Módulo Imagem da Mulher discute endometriose

JPR 2019

Professores e coordenadores do módulo

 

Ontem, o módulo de Imagem da Mulher foi dedicado a uma doença com alta prevalência entre as mulheres, que acomete uma em cada dez em idade reprodutiva e pode causar dor pélvica, crônica, além de infertilidade: a endometriose. O chamado “Consenso Endometriose” teve como moderadores os coordenadores do módulo: Drs. Jacob Szenfeld, Patricia Prando Cardia e Ayrton Roberto Pastore.

A ideia foi apresentar, de forma bastante objetiva – já que cada palestrante se revezava entre cinco e dez minutos –, diversos tópicos em Imagem relacionados ao diagnóstico de endometriose, fazendo a avaliação da doença de uma forma organizada, por meio de um algoritmo, criando critérios diagnósticos e de severidade para que todos possam falar a mesma linguagem, entre os radiologistas e os cirurgiões.

“Com o formato do curso, o palestrante precisa apresentar os pontos mais importantes do tema, sempre com a preocupação de que a plateia absorva a mensagem”, explica Dra. Luciana Pardini Chamié (SP), uma das professoras do Consenso. “Deixamos a parte introdutória de lado e isso fez com que as aulas fossem muito produtivas”, destaca Dr. Jacob.

Para a Dra. Renata Antônio, de Fernandópolis (SP), o Consenso foi muito importante, pois a endometriose é um assunto que começou a se desenvolver de maneira mais clara há pouco tempo. “Para obtermos mais informações, temos que buscar cursos especializados bastante caros, muitas vezes pautados apenas na visão do especialista em um método [ultrassonografia ou ressonância magnética]. O diferencial do curso na Jornada foi que tivemos uma visão bastante geral, com o lado dos especialistas em cada método e também dos cirurgiões.”